Síndrome de Ménière, saiba o que é, as causas, sintomas e tratamentos.

Publicidade

A Síndrome de Ménière pode se tornar uma doença incapacitante e levar a pessoa a desenvolver problemas emocionais como a depressão, entenda mais.

Publicidade

O que é a Síndrome de Ménière?

A síndrome de Ménière é uma doença crônica que tem como maior característica a elevação da pressão da endolinfa. A endolinfa é um líquido que existe dentro do nosso labirinto, localizado dentro do ouvido. A doença geralmente afeta apenas um dos lados do ouvido.

Dentro do labirinto existe células auditivas e células que são responsáveis por nosso equilíbrio. Quando há o aumento da pressão da endolinfa, as células do equilíbrio ficam prejudicas e acaba gerando vários tipos de sintomas.

Mas não confunda a labirintite com a doença de Ménière, elas não são a mesma coisa. A labirintite pode ser um sintoma da doença de Ménière.  Labirintite nada mais é do eu um conjunto de sintomas como falta de equilíbrio, tontura e zumbido no ouvido, por exemplo.

Já a síndrome de Ménière acontece de forma progressiva e em crises e com possibilidade de perda da audição, além de outras possíveis complicações permanentes. As crises dos sintomas podem acontecer de maneira esporádica.

Quais são as causas da Síndrome de Ménière?

Ainda não existe uma causa comprovada cientificamente sobre o que causa a Síndrome de Ménière, sabe que ela pode estar relacionada com outras doenças. Algumas dessas doenças são a hipertensão, a diabetes, enxaqueca, doenças metabólicas, doenças autoimunes e por infecções causadas pelo vírus da herpes.

Outra causas que podem causar a doença é a constante variação de pressão atmosférica ou ainda algum tipo de trauma no crânio.

Publicidade
Síndrome de Méniére, saiba o que é, as causas, sintomas e tratamentos.

Quais são os sintomas da Síndrome de Ménière?

Os sintomas da Síndrome de Ménière geralmente aparecem somente no momento das crises. O mais comum são tonturas, sensação de estar flutuando, zumbido no ouvido, vômito, náusea, perda auditiva, com a sensação de ouvido tapado.

Como é diagnosticado a Síndrome de Ménière?

Os critérios para diagnóstico foram estabelecidos pela Academia Americana de Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço para diagnosticar a Síndrome de Ménière são:

No mínimo duas ou mais crises de vertigem rotatória, e a duração mínima de cada crise deve ser de 20 minutos. Redução da audição registrada por audiometria e sensação de pressão ou zumbido no ouvido.

Qual é o tratamento para essa Síndrome?

O melhor tratamento até agora é tentar controlar os sintomas e as possíveis causas que disparam os sintomas da Síndrome de Ménière.  Os sintomas são controlados através de remédios específicos, como o antivertiginosos para o caso de náuseas. A questão da perda auditiva é indicado o uso de aparelho auditivo. Quando a causa é identificada o tratamento também é direcionado para sua resolução.

Síndrome de Méniére, saiba o que é, as causas, sintomas e tratamentos.

Em alguns casos quando não há melhora através do controle medicamentoso dos sintomas, uma cirurgia de descompressão é realizado no Saco Endolinfático. Essa cirurgia acontece por meio de uma incisão realizada atrás da orelha do paciente. Esse corte ajuda a descomprimir a pressão do líquido interno do labirinto e assim se consegue o controle da doença. Mas essa cirurgia não é certeza de sucesso já que é realizada em menos de 1% dos pacientes, na maioria dos casos o tratamento é clinico.

Existem algum tipo de complicação?

Se as crises forem muito constantes o paciente pode ter a perda progressiva da audição. Outro problema é que a pessoa com a Síndrome de Ménière fica incapacitada devido à repetição das crises. O zumbido no ouvido pode se tonar um estado permanente. Devido à sensação da incapacidade que o paciente tem diante as crises, sintomas emocionais como depressão e ansiedade podem surgir.

Existe algum tipo de prevenção?

Para doença em si não o que deve se prevenir ou controlar são as doenças que podem desencadear a síndrome, como as doenças metabólicas e as autoimunes.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar