Sete possíveis duplas para disputar a Prefeitura de Capivari em 2020

Possíveis duplas para concorrer ao cargo de prefeito nas eleições 2020 começam a surgir nos bastidores da política em Capivari, junto com elas, também já se tem palpites de suas composições partidárias, possíveis apoios e pré-candidatos.

O Congresso Nacional aprovou uma proposta de emenda à Constituição (PEC) que altera as datas do calendário eleitoral deste ano em razão da pandemia do novo coronavírus.

O calendário inicial, definido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em dezembro do ano passado, previa o primeiro turno em 4 de outubro, e o segundo, em 25 de outubro. A PEC aprovada pelo Congresso adia o primeiro turno para 15 de novembro, e o segundo, para 29 de novembro.

O adiamento foi debatido pelo Congresso em audiências com especialistas e integrantes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Possíveis nomes e composições na disputa para Prefeito em Capivari

Dr.Pedro Boareto/Tambuzinho e uma possível composição entre os partidos ( PL/REPUBLICANOS/PDT )

Dr.Reis/Mateus Scarso e uma possível composição entre os partidos ( MDB/PT )

Eder Antonelli/ Hugo Bizin e uma possível composição entre os partidos ( DEM/CIDADANIA/PODEMOS/PSD )

Publicidade

Dr.Alexandre Bandieira/Du Gomes pelo ( PP )

Vitor Riccomini/Bruno Barnabé e uma possível composição entre os partidos ( PSL/PSDB )

Márcio Moreira/ Diogo Tedeschi (Gelinho) e uma possível composição entre os partidos ( PTB/PV )

Gamaliel/Osmir Baptistella (POD – Podemos)

Todos nomes acima citados são apenas possibilidades com base em informações de pessoas ligadas aos partidos, neste momento ninguém é candidato e muitas articulações ainda devem ocorrer, e com isso, claro, mudanças nas possibilidades.

Veja abaixo as datas do calendário eleitoral deste ano:

  • a partir de 11 de agosto: emissoras ficam proibidas de transmitir programa apresentado ou comentado por pré-candidato, sob pena de cancelamento do registro do beneficiário;
  • 31 de agosto a 16 de setembro: período destinado às convenções partidárias e à definição sobre coligações;
  • 26 de setembro: prazo para registro das candidaturas;
  • a partir de 26 de setembro: prazo para que a Justiça Eleitoral convoque partidos e representação das emissoras de rádio e TV para elaborarem plano de mídia;
  • após 26 de setembro: início da propaganda eleitoral, também na internet;
  • 27 de outubro: prazo para partidos políticos, coligações e candidatos divulgarem relatório discriminando as transferências do Fundo Partidário e do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (Fundo Eleitoral), os recursos em dinheiro e os estimáveis em dinheiro recebidos, bem como os gastos realizados;
  • 15 de novembro: primeiro turno da eleição;
  • 29 de novembro: segundo turno da eleição;
  • até 15 de dezembro: para o encaminhamento à Justiça Eleitoral do conjunto das prestações de contas de campanha dos candidatos e dos partidos políticos, relativamente ao primeiro turno e, onde houver, ao segundo turno das eleições;
  • até 18 de dezembro: será realizada a diplomação dos candidatos eleitos em todo país, salvo nos casos em que as eleições ainda não tiverem sido realizadas.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar