Principais perguntas e repostas sobre os testes para Covid-19

Desde que o Covid-19 surgiu, muitas dúvidas relacionadas a doença e os testes para confirmação surgiram, saiba quais são as principais perguntas e repostas sobre os testes para Covid-19.

Antes de prosseguirmos é interessante explicar sobre como o vírus do Covid-19 afeta o organismo, para que você entenda melhor o porquê e os resultados de cada teste.

Como o vírus Covid-19 ataca nosso o corpo

Assim como outros vírus, ele precisa acessar nosso organismo de algum modo, o mais comum é através das mucosas do nariz e garganta. A partir desse momento o vírus começa a se reproduzir.

A reprodução viral se dá a partir das proteínas das células, a proteína utilizada para o vírus para se reproduzir no organismo é a Proteína S. Seu formato lembra uma agulha, o que possibilitando a entrada do vírus na célula.

Os médicos costumam chamar esse mecanismo de “chave-fechadura”, já que a proteína S é a chave que libera a maçaneta para liberação da entrada do vírus.

Após essa primeira invasão, o vírus se dirige ao ataque da proteína N, que esconde a mutação do vírus para o nosso sistema imune. Ou seja, nosso sistema imunológico foi enganado, assim o vírus consegue ir mais longe no seu processo de contaminação. A replicação das células virais acontece extremamente rápido, cada uma consegue criar outras 100 mil cópias!

Publicidade

O Covid-19 é um retrovírus, ele mesmo através do seu RNA consegue criar novas mutações genéticas. E tudo isso, está ocorrendo ainda dentro da garganta, e pode causar as sensações de febre e esgotamento físico.

Com o avanço do vírus para regiões da faringe, brônquios e pulmões novos sintomas surgem entre os mais letais é a pneumonia. Esse é o ponto em que as chamadas doenças pré-existentes como asma diabete, pressão alta, entre outras agrava a situação.

Os sintomas como tosse, febre alta e espirros surgem, durante essa guerra interna que começa a surgir entre o sistema imune e o vírus. Outros órgão além dos pulmões podem ser afetados, entre eles rins, coração e fígado. Agora que você já sabe como é o processo de contaminação do vírus, vamos falar sobre os testes.

Os testes para identificação do Covid-19

Durante o combate do vírus, nosso corpo produz os anticorpos igM, que são considerados a linha de frente, já os igG são os soldados que chegam depois.

Nesse processo de defesa do organismo ainda não se sabe bem por quanto tempo o igM e o igG permanecem ativos para o Covid-19. Os famosos testes rápidos utilizam esses anticorpos para determinar uma infecção viral no organismo. Por isso, eles não determinam se a infeção que a pessoa esteja é por covid-19, no caso de suspeita, muitas vezes são realizados os testes de contraprova.

Esses testes ajudam os cientistas a verificarem e a entenderem o sistema de defesa do organismo em relação ao Covid-19, aliado ao acompanhamento do paciente dados importantes são coletados.

Além disso, os testes rápidos são fáceis de aplicar sem necessitar a utilização de materiais de apoio, como em um laboratório que precisa de equipamentos maiores para análise. Os resultados dos testes rápidos, costuma sair entre 10 e 30 minutos e precisam ser avaliados por profissionais qualificados.

Quais testes existem para Covid-19 existem?

Basicamente são dois:

Testes rápidos IgG e IgM

Os testes rápidos que já citamos e que utilização os anticorpos IgG e IgM para verificação de uma infeção viral no organismo. Para realização desses testes, uma pequena gota de sangue é retirada do dedo, bem parecido com o teste para diabetes. O sangue é analisado e em cerca de 30 minutos já tem o resultado, mas esse exame não identifica o vírus e sim um processo de defesa do organismo por uma infecção. Sendo importante para verificar quem já teve o vírus ou teve exposição e se a pessoa tem uma certa “imunidade” natural contra o vírus. A recomendação desse teste é após o sétimo dia da contaminação, já que o corpo já precisa ter reagido contra a doença.

Teste PCR

Já o teste PCR utiliza o material genético do vírus que é conhecido por RNA ou antígenos do vírus. Para a realização desse teste é recolhido material genético da pessoa, com dois cotonetes, são coletadas amostras da boca e do nariz. Nesse teste é constatado a presença do vírus no organismo, o teste precisa ser analisado em laboratório e pode levar uma média de 4 horas para o resultado.

No teste PCR é possível identificar a doença já no início, o que facilita bastante o tratamento. Todos os testes rápidos e a administração de qualquer tipo de medicamento realizado contra o Covid-19 deve ser orientado apenas por um profissional da saúde. Exames feitos dos protocolos de segurança exigido, pode gerar resultados errados, assim como medicamentos utilizados de forma errada pode trazer efeitos colaterais.

Depois de quantos dias após o início do sintoma posso fazer um teste rápido?

Para o teste de PCR o mais indicado é que tenha se passado ao menos 7 dias do início dos sintomas. Já que ele detecta a resposta imune do corpo e esse processo pode levar alguns dias após a invasão do vírus no organismo. A aplicação do teste rápido antes desse período pode causar erros no diagnóstico, levando a um resultado conhecido como “falso negativo”. O teste é recomendado quando o médico encontra a sintomatologia ou em casos que são necessários a confirmação da doença.

Fiz o teste rápido e deu positivo, tenho Covid-19?

Nem sempre, como já falamos o teste rápido testa os anticorpos IgM e IgG, esses anticorpos são produzidos sempre que o corpo sofre um ataque, seja por vírus ou bactérias. Então não por ser por qualquer tipo de resposta imune e não exclusivamente pelo Covid-19.

Meu teste rápido IgG e IgM deu negativo, não tenho Covid-19?

Nem sempre, isso porque muitas vezes a contaminação ocorreu a menos de 7 dias e o corpo ainda não teve tempo de criar os anticorpos necessários para combater o vírus. E como já falamos o teste rápido IgG e IgM, identificam uma resposta imune do corpo a uma infecção e não identifica o Vírus do Covid-19 no organismo.

O teste rápido é confiável?

Sim, mas lembrando que eles são confiáveis para identificar uma resposta imunológica do organismo a qualquer tipo de infecção. Mas não são específicos para identificar a contaminação do organismo por Covid-19.

Se o paciente está fora dessa reposta do organismo, conhecida como janela imunológica o teste pode sim dar negativo.

Já que o teste rápido não identifica a infecção por Covid-19, por que estão sendo aplicados?

Eles são importantes para ajudar no mapeamento do status imunológico, sabendo quem já foi ou não contaminado pela doença. Essa identificação ajuda as autoridades de saúde a identificar a necessidade de medidas mais protetivas como o isolamento social.

O único teste que confirma o Covid-19 é o PCR?

Sim, isso porque ele utiliza o material genético do vírus, identificando o mesmo nas amostras retiradas do paciente.

Esses testes o rápido e o PCR são confiáveis?

Todos os testes antes de serem liberados são passados por uma avaliação da ANVISA e de outros órgãos que regulamentam produtos destinados a saúde. Sem essa aprovação nenhum tipo de produto destinado a saúde pode ser fabricado ou comercializado no Brasil. NO Brasil atualmente além da ANVISA o Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde e a Fiocruz tem ajudado nessa fiscalização.

Pode ocorrer que empresas com má índole, produzam e vendam produtos sem essa licença e utilizando esses produtos você coloca em risco sua saúde e da sua família. Para consultar se um produto tem o registro da ANVISA clique aqui.

Nesse mesmo link você pode também verificar quais produtos estão com a importação liberada, para ajudar no combate ao Covid-19.

Todas as empresas que desejam produzir qualquer tipo de equipamento ou medicamento relacionado ao Covid-19, devem passar por uma extensa lista de itens para sua aprovação.

O que significa testes in house?

Esses testes são fabricados por laboratórios clínicos, seguindo os protocolos exigidos pela ANVISA. Essa produção deve ser exclusiva para testes realizados dentro do laboratório, para pesquisa ou diagnóstico. O laboratório não tem autorização para comercialização desse tipo de teste.

No Brasil há muitas empresas que produzem esses testes?

Dia após dia, novas empresas abrem protocolos para a verificação de seus produtos. Para acelerar esse processo e assim beneficiar a população mais rapidamente a ANVISA lançou a plataforma Business Intelligence ou BI. Lá tem todas as boas práticas de fabricação e informações técnicas, a metodologia e outras questões para ajudar a acelerar o processo de liberação.

Quantos tipo de testes estão aprovados para o Covid-19?

Até o momento existem três testes que podem ser utilizados, cada um utiliza uma metodologia diferente.

O teste rápido utiliza a identificação dos anticorpos IgG e IgM, através de uma metodologia chamada de imunocromatografia. Nesse método há uma reação entre o anticorpo e o antígeno, identificando uma resposta imunológico do organismo a uma infecção.

Em laboratório vem sendo utilizado o teste ELISA, que identifica uma reação enzimática no imunoensaio quimioliminescente. O CLIA torna a reação do antígeno-anticorpo visível a uma reação química imunofluorescência. O resultado da leitura é realizado de acordo com a fluorescência formada nessa reação.

E por fim o PCR, que é o mais recomendado para realizar um diagnóstico preciso da doença, já que ele procura fragmentos do vírus do material genético do paciente.

Os testes pagos têm o mesmo controle, são confiáveis?

Sim, todos os testes e todas os laboratórios que realizam os testes devem ter a autorização de funcionamento em dia, assim como todas as liberações exigidas. Independentemente se são da rede particular ou fazem parte do SUS.

Para sua segurança verifique sempre se o laboratório em que realizará o exame tem todas as liberações necessárias.

Onde posso fazer os testes, qualquer local pode comercializar?

Os testes podem ser realizados em laboratórios clínicos, postos de coletas, ambulatórios ou hospitais, tanto da rede pública ou privada.

O profissional que irá aplicar o teste deve ter recebido treinamento e por isso, está habilitado para tal função. A coleta pode ocorrer no ambiente hospitalar, assim como na residência do paciente, desde que todos os protocolos de saúde sejam observados.

Farmácias podem vender os testes rápidos para Covid-19?

 As farmácias e drogarias até o momento não estão autorizadas a comercializar os testes rápidos ou qualquer outro para identificar a contaminação por Covid-19. Já que o mesmo precisa de um profissional capacitado para aplicação e leitura dos resultados.

Empresas podem comprar testes de Covid-19 para aplicar em seus funcionários?

Não, as empresas que desejam testar seus funcionários, devem contratar uma empresa liberada pela ANVISA para realização dos testes. A empresa contratada poderá ir até a empresa e aplicar os testes nos funcionários, garantindo assim, uma confiabilidade maior nos resultados. Lembrando que os testes rápidos não confirmam o Covid-19 e sim uma infeção, o teste mais preciso e seguro para identificação do Covid-19 é o PCR.

Porque os testes não são realizados em todas as pessoas com suspeitas de Covid-19?

Infelizmente o Brasil e o mundo ainda não tem condições técnicas de realizar o teste em todas as pessoas que apresentam o vírus. Atualmente o teste é realizado apenas em pacientes que apresentam sintomas graves compatíveis com a doença.

Pacientes com sintomas iniciais, ou com sintomas leves, devem permanecer em casa para evitar o contágio da doença. A recomendação é ligar para um atendimento de saúde como o Tele Sus e realizar uma consulta. Caso os sintomas sejam compatíveis, um agente de saúde ficará encarregado de acompanhar os seus sintomas e evolução da doença.

Entre em contato com o Tele Sus e tire todas as suas dúvidas sobre o Covid-19, você pode acessar aqui, ou ligar no 136.

Vale sempre lembrar, tome todos os cuidados com as medidas preventivas. Higienize constantemente as mãos, seja com água e sabão, ou álcool em gel.

Utilize sempre as máscaras de proteção, use da maneira correta, ela precisa cobrir o nariz e a boca, deve ficar justa ao rosto, nada de espaços nas laterais.

Mantenha o isolamento social sempre que possível, sai só em casos necessários!

Botão Voltar ao topo
Fechar