Mundo

Homem sofre AVC e tem parte do corpo paralisado após estalar o pescoço

O policial americano Josh Harder, de 28 anos, sofreu um AVC (Acidente Vascular Cerebral) após estalar o pescoço enquanto estava em sua casa em Oklahoma, nos Estados Unidos. O homem relatou para o site KOKO News que o derrame foi causado pelo rompimento de uma artéria vertebral. Quase imediatamente após o estalo, o lado esquerdo de seu corpo ficou paralisado.

Harder disse que demorou para identificar a gravidade da lesão. O policial afirmou que como seus movimentos faciais estavam normais, ele acreditou que tudo se resolveria com um pouco de gelo.

Mas, os sintomas se agravaram: “Conforme estava andando para a cozinha, eu podia me movimentar quase que apenas um ângulo de 45 graus. Eu literalmente não conseguia caminhar de maneira reta. Foi como se eu estivesse andando somente para a esquerda”, afirmou para a emissora.

O homem deu entrada no Hospital Mercy de Oklahoma e foi medicado com ativador do plasmogênio tecidual (tPA), que ajudou na remoção do coágulo. “Eu me lembro de estar sentado e ouvir o doutor gritar, dizendo que eles deveriam administrar o tPA. Foi quando me dei conta do que estava acontecendo”, disse.

O médico responsável pelo tratamento de Harder explicou para a emissora que ele poderia ter morrido: “Poderia ter formado mais coágulo naquele rompimento e ele poderia sofrer de um derrame fatal”, relatou.

Apesar de ter voltado a andar em poucas semanas, o homem ficou com o olho esquerdo enfraquecido devido a uma lesão no nervo. Ele ainda ficou com dificuldades para controlar o braço esquerdo.

Pode acontecer com qualquer um?

Ao portal da RedeTV!, o cirurgião vascular Dr. Rogério Abdo Neser explicou que movimentos bruscos no pescoço, incluindo estalos, podem, sim, causar um derrame. No entanto, o especialista garante que são casos muito raros e que não é necessário “causar alarde” com isso. “Já vi situações parecidas, mas não é comum”, ressalta ele.

Sobre como previnir esse tipo de acidente, o médico diz que “não existe nenhum fato que seja possível prever” e acrescenta que “a recomendação seria evitar movimentos muito bruscos com o pescoço, mas não existe nada que garanta”.

Caso semelhante

britânica Natalie Kunicki, de 23 anos, sofreu um AVC (Acidente Vascular Cerebral) após estalar o pescoço enquanto assistia a um filme com uma amiga na noite do último dia 4 de março. A jovem notou que havia algo errado quando tentou levantar para ir ao banheiro e não conseguiu mexer a perna esquerda.

De acordo com o jornal Daily Mail, a paramédica rompeu uma artéria vertebral durante o estalo, que criou um coágulo sanguíneo. Apesar da lesão, Natalie só acionou o socorro no dia seguinte.

Botão Voltar ao topo
Fechar