Interior de São Paulo

Penitenciária de Porto Feliz registrou rebelião e fuga de presos durante a noite

Detentos do Centro de Progressão Penitenciária de Porto Feliz (SP) se rebelaram no fim da tarde desta segunda-feira (16). Segundo o G1 apurou, o motivo da rebelião foi a suspensão da saída temporária como forma de medida preventiva para conter o avanço do coronavírus.

Informações dão conta que houve fuga em massa de presos, mas o número não foi divulgado para a reportagem. Os que ficaram promoveram um quebra-quebra na unidade. Colchões foram queimados e houve barulhos de tiros e bombas.

Uma equipe de reportagem da TV TEM flagrou diversos presos correndo em uma vicinal. Eles teriam ainda ateado fogo em um canavial próximo da unidade prisional.

A Polícia Militar e a Guarda Civil Municipal foram acionadas e ficaram lado de fora da penitenciária, que abriga 1.825 detentos. Não há informações sobre reféns.

Uma fonte ouvida pelo G1 disse que os internos tomaram conta da unidade, enquanto os agentes penitenciários evacuaram o prédio.

A rebelião em Porto Feliz se soma a outras registradas no estado nesta segunda-feira. Houve também rebelião e fuga de presos em Mongaguá, Taubaté e Mirandópolis.

Em nota, a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informou que ocorreram atos de insubordinação nos Centros de Progressão Penitenciária de Mongaguá, Tremembé e Porto Feliz, além da ala de semiaberto da Penitenciária II de Mirandópolis, devido à suspensão da saída temporária, que ocorreria amanhã [terça-feira (17)].

Tanto o Grupo de Intervenção Rápida (GIR) quanto a Polícia Militar foram acionados e cuidaram da situação.

Ainda de acordo com a nota, “a medida foi necessária pois o benefício contemplaria mais de 34 mil sentenciados do regime semiaberto que, retornando ao cárcere, teriam elevado potencial para instalar e propagar o coronavírus em uma população vulnerável, gerando riscos à saúde de servidores e de custodiados.”

A SAP informou que ainda não é possível saber quantos presos estão foragidos. Até 22h30, 174 presos que fugiram de unidades do estado de SP tinham sido recapturados pela Polícia Militar com apoio de agentes de segurança penitenciária, conforme informou o órgão.

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar