Brasil

Morte de Tancredo completará 35 anos; infecção hospitalar foi uma das causas da morte

Ex-Presidente foi o primeiro eleito após a ditadura no Brasil

Neste ano, no mês de abril, completará 35 anos da morte de Tancredo de Almeida Neves, primeiro presidente eleito após o período de 21 anos de ditadura no Brasil. O mineiro é considerado um dos políticos mais importantes no mundo e influentes do século XX.

Ao lado de diversas figuras expressivas do cenário brasileiro, como artistas, intelectuais, jornalistas, escritores e políticos, Tancredo aprovou a emenda Dante de Oliveira, que previa eleições diretas para presidente no ano de 1984. No entanto, a emenda não foi aprovada pelos deputados no Congresso Nacional. Então, ele foi lançado candidato à presidência da República em uma eleição indireta.

Com 480 votos contra 180 de Paulo Maluf, Tancredo Neves venceu as eleições. Entretanto, um dia antes da posse, ele começou a sentir dores no abdômen e precisou ser internado às pressas, fazendo com que José Sarney, seu vice-presidente, assumisse  o cargo.

Morte

Tancredo ficou internado 38 dias e passou por oito operações. No dia 21 de abril, dia de Tiradentes, Tancredo Neves faleceu, em São Paulo. Logo, foi transportado para sua cidade natal, São João Del Rei, em Minas Gerais. Uma das causas da morte dele foi em decorrência de infecção hospitalar.

Infecção Hospitalar e esterilização de equipamentos

De acordo com o Ministério da Saúde, estima-se que a taxa de infecções hospitalares atinja 14% das internações. Ela é causada por micro-organismos que se aproveitam de fragilidades no sistema imunológico de quem está em tratamento hospitalar. Segundo um estudo da Organização Mundial de Saúde (OMS), a maioria dos casos ocorre em unidades de terapia intensiva e enfermarias cirúrgicas.

Um dos fatores importantes na prevenção ao problema é a higienização dos equipamentos, como a autoclave, que é um aparelho usado para esterilizar materiais e artigos médicos e hospitalares por meio do calor úmido sob pressão.

Esse equipamento é de extrema importância e possui diversas variações, veja abaixo:

  • Autoclave de vácuo único: retira o ar de uma vez em um pequeno espaço de tempo. Algumas vezes nela pode ocorrer a formação de bolsas de ar.
  • Autoclave de vácuo fracionado: o ar é extraído ao mesmo tempo em que ocorre a injeção fracionada de vapor. Como a retirada do ar não ocorre de forma rápida, a chance de formação de bolsas de ar é bem menor com relação ao primeiro tipo de autoclave.
  • Autoclave de alto vácuo: suga o ar com ajuda de uma bomba de vácuo e insere vapor na câmara interna sob alta pressão com o ambiente em vácuo. Por causa da presença da alta capacidade de sucção de ar, ela é conhecida como uma das mais seguras.
  • Autoclave gravitacional: o vapor é injetado causando a saída do ar por gravidade. O ar contido no interior da câmara é mais frio que o vapor e mais denso. Como há a permanência de ar residual, ela não é muito recomendada para esterilização de materiais porosos.

Botão Voltar ao topo
Fechar