Brasil

Família acusa creche de deixar bebê sozinha trancada

A Polícia Civil do Distrito Federal investiga uma creche privada de Taguatinga Norte, após um criança de nove meses ser esquecida por funcionários no local. A criança se machucou ao, supostamente, cair do carrinho. A pequena foi encontrada pela avó com as roupas sujas de sangue. O caso foi registrado na 12ª DP (Taguatinga Centro) como lesão corporal culposa.

Publicidade

A queda provocou edema labial, lesão contusa na gengiva, sangramentos e hematomas, de acordo com o receituário médico de atendimento hospitalar. Em um relato pelas redes sociais, Ângela Rachel Procópio Leite, avó da bebê, explicou que o fato ocorreu em 16 de dezembro do ano passado, mas a família decidiu tornar pública a denúncia agora, após ver o anúncio de retorno das aulas na unidade e efetivação de novas matrículas.

Segundo a família, no dia dos fatos, a escola encerrou o expediente antes mesmo de devolver a criança aos responsáveis. “Fui buscar a bebê. A creche estava fechada no cadeado, com todas as luzes apagadas. Estranhei e imediatamente liguei para a dona da creche. Minutos depois, por volta das 19h, ela chegou e, novamente, eu perguntei onde a bebê estava e que era muito estranho tudo apagado e trancafiado com cadeado”, relatou Ângela.

Quando a proprietária chegou ao local, a avó encontrou a criança ensanguentada (bocas e nariz) e chorando. “Fiquei transtornada, vendo a bebê naquele estado, e só me preocupei em dar socorro a ela. A médica solicitou que a bebê ficasse em observação por ao menos oito horas”, detalhou. Com a saúde da neta estável, Ângela voltou a questionar a dona da creche sobre o que ocorreu.

Acompanhada da mãe da criança, Marina Leite Pereira, a avó foi até a escola e solicitou acesso às imagens das câmeras de segurança. “Fomos informadas que não tinham manutenção há algum tempo e as imagens estavam ruins. Por fim, ela nos mostrou um vídeo que mostrava apenas uma pessoa balançando um carrinho, mas não deu para saber se a bebê que estava no carrinho era a minha neta. Não conseguimos ver mais nenhuma imagem”, destacou.

A família informou que, após os questionamentos, a proprietária afirmou que a bebê tinha sido esquecida na creche. Acrescentou, segundo a versão da avó, que possivelmente a bebê estivesse dormindo no carrinho quando a monitora saiu.

Os fatos constatam que “a bebê foi esquecida pela dona da creche, que foi embora sem verificar se ainda havia alguma criança. A criança de nove meses ficou pelo menos 30 minutos sozinha, no escuro, caída no chão e ensanguentada”, ressaltou a avó na publicação.

A reportagem não conseguiu contato com a instituição. Segundo a Secretaria de Educação, a creche não é credenciada. Ou seja, funciona de forma irregular.

do Metropoles

Botão Voltar ao topo
Fechar