Artigos

Cartas revelam jovem Carlos Drummond de Andrade

O exame de cartas trocadas entre grandes personalidades é sempre uma boa oportunidade para se deparar com facetas mais afastadas do grande público. E quando os correspondentes são figuras expoentes da literatura nacional, o deleite é certo. E Carlos Drummond de Andrade e Ribeiro Couto: Correspondência, lançamento da Imprensa Oficial e Editora Unesp, não foge a essa característica.

Ao resgatar as cartas trocadas por Drummond e Ribeiro Couto ao longo de quase quatro décadas, a obra permite ao leitor conhecer o então jovem poeta de Itabira – tinha pouco mais de 22 anos – quando Ribeiro Couto lhe escreveu pela primeira vez. Sim, o autor mais velho e já com dois livros publicados escreveu ao mais jovem, então editor de A Revista, publicação da mesma linha difusora da produção literária que foi a Klaxon para os paulistas e Estética no caso carioca.

“Ao lado das cartas de Mário de Andrade e de Manuel Bandeira, essa correspondência faz parte de uma tríade epistolar que ajuda a compreender a iniciação de Drummond no caminho das letras”, anota o organizador do livro, o jornalista e doutor em Literatura Brasileira, Marcelo Bortoloti. “Esta correspondência é importante não apenas por desvendar aspectos da formação do jovem Drummond, mas também por resgatar a importância esquecida de Ribeiro Couto no cenário literário brasileiro. ”

A correspondência foi quase toda integralmente preservada de um lado e de outro. No acervo de Ribeiro Couto constam dezenove poemas de Drummond, dos quais três nunca publicados pelo autor e dez inéditos em livro.

“Couto foi sobretudo um grande escritor de cartas”, pontua Bortoloti. “Suas missivas têm um estilo delicioso, que Drummond procurou acompanhar com a mesma verve. Esse zelo epistolar de parte a parte torna o diálogo dos dois um tanto saboroso, fazendo desta correspondência uma leitura atrativa tanto ao pesquisador de literatura quanto aos leitores de interesse diverso”.

Desde 1998 a Editora Unesp e a Imprensa Oficial publicam livros em parceria. São mais de 60 títulos em coedição, impressos no parque gráfico da Imprensa Oficial. Obras como Monteiro lobato, livro a livro: obra infantil (1º lugar na Categoria Teoria/Crítica Literária e Livro do Ano de Não-Ficção do 51º Prêmio Jabuti), A forma da cidade de origem portuguesa, O coração da Pauliceia ainda bate (Menção honrosa na Categoria Linguística, Letras e Artes do 4º Prêmio ABEU), Dicionário de segurança e defesa, e mais recentemente, Imperador cidadão e Deveres e deleites, entrevista com Tzvetan Todorov. Todos os títulos estão à venda nas Livrarias Unesp e da Imprensa Oficial (Praça da Sé, 108 – Sé, SP | R. XV de Novembro, 318 – Centro, SP), além das principais livrarias de todo país.


SOBRE OS AUTORES

CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE (1902-1987) foi poeta, contista e cronista. Suas dezenas de obras, marcadamente em verso, mas também em prosa, o situam entre os maiores nomes da literatura brasileira de todos os tempos.

RUI RIBEIRO COUTO (1898-1963) foi poeta, romancista, contista e ensaísta, foi também um grande divulgador das literaturas brasileira e portuguesa no exterior. Em 2016, a Editora Unesp publicou sua correspondência com Adolfo Casais Monteiro.

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar