AtualidadesNotícias

Ferramentas manuais auxiliam o marceneiro na agilidade de processos

Produtos que acompanham as tendências tecnológicas são úteis nas produções qualificadas dos profissionais

Com o desenvolvimento da tecnologia nos últimos anos, as indispensáveis ferramentas utilizadas nos trabalhos estão ficando cada vez mais evoluídas. Desta forma, os processos podem ficar cada vez mais autônomos, versáteis e práticos, além de garantir uma qualidade mais alta das peças finais. Parafusadeiras, serras e tupias são os instrumentos comuns dos trabalhos com madeira que estão com mais inovações no mercado. 

A marcenaria consiste no trabalho de transformar pedaços de madeira em móveis ou materiais decorativos funcionais. Seja na prática por hobby ou no campo profissional, o marceneiro pode investir em ferramentas para auxiliar nos trabalhos e projetos. 

Veja algumas ferramentas que podem dar tranquilidade às produções:

Crédito: Divulgação

Parafusadeiras

Elas estão evoluindo rapidamente. Mudanças como diminuição de peso, dimensão, aumento da autonomia e da bateria estão entre as mais funcionais aos usuários. Além disso, muitas parafusadeiras mais novas também podem atuar como furadeiras. A parafusadeira Skill, por exemplo, conta com gatilho que aumenta a sensibilidade, aperfeiçoando o controle da tarefa.  

Furadeiras

O uso das furadeiras está atrelado ao trabalho que será desempenhado. Se o objetivo for fazer furos pequenos, uma furadeira mais rápida deve ser usada, mas, se o intuito for furos médios ou grandes, uma parafusadeira ou furadeira mais lenta pode ser utilizada. Neste caso, a técnica e o processo feitos vão de acordo com as peças programadas. 

Tupias

A tupia é usada para fazer acabamentos como ranhuras, molduras, encaixes, etc.  Ela faz os detalhes no interior e na borda dos objetos e é uma ferramenta manual de alta rotação. A inovação dessa ferramenta se dá no controle elétrico do motor, já que nos modelos antigos elas podem atingir altas velocidades, mas sem a força necessária — se forçadas, podem queimar. 

O sistema novo monitora a pressão utilizada e injeta mais corrente na máquina que sobrepõe essa deficiência, e, quando o usuário alivia no processo, o motor volta à rotação normal. Essa tecnologia aumenta a vida útil do equipamento e facilita a vida do marceneiro. 

Serras

As serras circulares — usadas em cortes retos e profundos — não tiveram tantas mudanças nos últimos anos. Elas apenas ficaram mais leves, sem que sua potência fosse alterada. Enquanto isso, as serras tico-tico — que servem para cortes retos, angulados e em curvas — contam com o incremento de um ar gelado, que é direcionado à frente da lâmina, deixando a vista do profissional livre, já que nos modelos antigos a visão era coberta pelo pó produzido pelo contato entre a madeira e a serra. 

Botão Voltar ao topo
Fechar