Notícias

Wagner Bragalda (PMDB) fala sobre as dificuldades de um ano político conturbado em Rafard

Passado o primeiro ano de mandado frente à presidência da Câmara Municipal de Rafard, o vereador Wagner Bragalda (PMDB) fez um balanço de 2015 e aponta as perspectivas para este ano. O objetivo é o de ampliar o conhecimento sobre os desafios encontrados e divulgar as principais ações e metas para 2016.

Bacharel em administração de empresas e pós graduado em MBA Marketing, Bragalda é o 12° presidente da Câmara de Rafard e foi eleito pela primeira vez, com 353 votos. Confira a entrevista:


Da Assessoria| Câmara Municipal de Rafard


Na sua opinião, quais foram os principais problemas enfrentados em 2015 pelo Legislativo rafardense?

Bragalda – Em Rafard, quatro meses depois de ter assumido a presidência da Câmara Municipal de Rafard, em abril/2015, fui surpreendido pela visita de quatro auditores do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE), que apontaram inúmeros problemas contábeis e de cunho administrativo nas contas da Câmara. Mediante a denúncia de possíveis irregularidades, uma Sindicância precisou ser instaurada, ficando outras demandas da Casa em segundo plano, pois o TCE solicitou agilidade ao processo e uma posição minha como líder da Casa de Leis.

Quais foram às medidas e ações necessárias para superar estes desafios?

Bragalda – De imediato atender o TCE e encaminhar o processo de Sindicância, cujo resultado final já foi encaminhado ao Ministério Público, para averiguação, uma vez que a Câmara não tem o poder legal de julgar, mas apenas o de analisar e dar condições de investigação. Após a finalização deste trâmite, conseguiremos dar andamento a prioridades internas, novos projetos, entre outros, sempre visando estar com as contas regulares, como determina o TCE.

Quais as metas para 2016?

Bragalda – Implantar políticas organizacionais e de reestruturação para melhor adequar os serviços oferecidos pela Câmara, tanto para os funcionários como para a população. Rever serviços da administração das equipes de acordo com as competências, além da gestão de projetos existentes e de novos. Para isso, agregarei economia, motivação e treinamento adequado, levando em consideração investimentos com análise do custo/benefício, dentro da minha proposta orçamentária.

Em menos de um ano de gestão você já realizou a devolução de R$ 295 mil das economias da Câmara à Prefeitura. A que atribui tal realização?

Bragalda – Primeiramente a um esforço coletivo. Fosse dos demais vereadores que compõe a mesa diretora comigo e que me apoiam nas decisões a ser tomadas, até os funcionários da Câmara. Gerir o dinheiro público com responsabilidade e seriedade é uma obrigação, que tenho como dever, pois tenho um nome e um sobrenome a zelar e ainda mais, em tempos de tantas corrupções como temos visto ultimamente. Provar que é possível ser a exceção, se tornou uma meta para mim e assim será até o término de minha gestão.

Nos últimos 10 anos, além do senhor, apenas um presidente fez devoluções à Prefeitura. Apesar de não conseguir prever aonde o Executivo aplicará tal verba, pode-se considerar que o Legislativo faz a lição de casa, uma vez que se trata de Poderes distintos e independentes?

Bragalda – Sim, sem dúvidas. Acredito que se cada um fizer a sua parte, algo pode melhorar. Saúde e educação de boa qualidade, habitação e qualidade de vida, deveriam ser prioridades para qualquer bom gestor. O mínimo que eu consiga contribuir para isso, já me satisfaz.

Quais foram os principais projetos e conquistas de verbas que o senhor gostaria de ressaltar?

Bragalda – Elenco como projetos de minha autoria: lançamento do selo de postagem comemorativo aos 50 anos de Rafard; lançamento e entrega da Medalha “Genaro Vigorito”; conquista de uma emenda parlamentar, juntamente com a vereadora Angela Barbosa (PMDB), para a UBS (Unidade Básica de Saúde), no valor de R$ 150 mil, que foi aplicada em reformas do espaço; conquista de kit esportivo para o esporte de Rafard; conquista de uma academia popular, no valor de R$ 50 mil que foi instalada na Praça “Domingos Fontolan”; Projeto de Lei nº 1.659/2013 que institui a Semana do Idoso, juntamente com a vereadora Daniela Parra (PSDB); Lei que autoriza a regularização de feiras itinerantes no município, para coibir a vinda das Feiras do Brás, em parceria com o vereador Marcelo Frederico (PTB). Projeto aprovado por 8 x 1; instauração da Comissão Intermunicipal de Preservação da Fazenda Itapeva; reorganização, planejamento e alocação dos moradores da Fazenda São Bernardo; projeto em conjunto com o diretor de Habitação e Organização Abaçaí; homenagem no Dia da Mulher a cuidadora de crianças, Marta dos Santos Gonçalves; apoio a projetos do Plano Municipal de Educação, do lacre e coleta seletiva de óleo. Indicações atendidas: recape asfáltico da popular e parte baixa, reforma de bocas de lobos e construção de plataforma em galeria do centro; fiscalização com outros vereadores de construções das casas populares e de creche municipal.

No quesito transparência, medido e divulgado pelo Ministério Público (MP-SP), numa escala de 0 a 10, Rafard teve nota 1,2. O resultado é considerado positivo na opinião do senhor. Pode melhorar? De que forma?

Bragalda – Não, mas sei onde pecamos e o que temos que melhorar. Dinamicidade, funcionabilidade, mais transparência e alterações do layout, são os quesitos que pautam tais medidas para melhorarmos. Quando o MP avaliou o site por meio da métrica da transparência, os balancetes que demonstram despesas mensais haviam sido postados até o mês de março/2015, pois inicialmente nossa preocupação era a de atualizar leis, indicações, requerimentos, entre outros, inclusive porque vereadores da gestão passada cobravam a respeito disso, uma vez que a mesma lei estava sendo criada por mais de uma vez. Informamos também, que os balancetes em gestões anteriores eram realizados por uma única funcionária que está de licença prêmio, precisando a partir daí, outros funcionários serem capacitados para tal ação, por isso, a demora em agilizar o bom funcionamento do site neste quesito. Independente disso, mensalmente eles são afixados no mural da Câmara, ficando os mesmos à disposição da população. Agora com o website parcialmente atualizado, intensificamos a busca por referências em outras cidades, para poder melhorar o nosso. No que cabe a atual presidência da Câmara Municipal buscaremos sempre cumprir o disposto nas leis de Acesso à Informação (Lei 12.527/11), e Complementares 131/09 (Transparência), sobre mecanismos de acesso à informação e controle social, e na Lei 101/2000 (Responsabilidade Fiscal), que visa garantir a transparência da gestão fiscal, acima de tudo.

O ano de 2015 foi marcado por divergências entre os parlamentares, principalmente em Rafard. Como líder da Casa de Leis, como lidar com tais situações, antes que incorressem em decoro parlamentar?

Bragalda – É necessário por muitas vezes, ter flexibilidade e “jogo de cintura”, para não perder o foco principal, que é o de melhor o bem coletivo e não pessoal.

Picuinhas políticas, rivalidades e divergências de opiniões entre os vereadores, são normais, desde que isto não seja impedimento para conduzir os trabalhos.

De uma maneira geral, como o senhor analisa o cenário econômico e político para 2016, para o município de Rafard?

Bragalda – O cenário econômico é de muita incerteza, o que dificulta a tomada de decisões em todos os âmbitos. Rafard acompanha o panorama do Estado e Nacional. A arrecadação do município é pequena, e será necessário energia do atual prefeito para reverter à atual situação, procurando por planos de investimentos que ajudem a sair do sufoco e dê condições de cumprir com as tarefas primárias. Politicamente, o panorama também é de dúvidas, uma vez que novos grupos devem se formar para pleitear as eleições que acontecem em outubro/2016, e tudo é possível para aqueles que desejam o poder.

Etiquetas
Botão Voltar ao topo