Legislativo

Vereadores cobram utilização do Castramóvel em Capivari

A Câmara Municipal de Capivari, presidida pelo vereador Flávio de Castro Carvalho (PSDB), realizou a 31ª Sessão Ordinária, na noite de segunda-feira, 7, no Palácio 10 de Julho. Na ocasião, os vereadores discutiram e aprovaram dois requerimentos, que agora seguem ao Poder Executivo para resposta.


TRIBUNA LIVRE


Na Tribuna Livre da sessão, o assunto principal foi a eleição dos conselheiros que comporão o Conselho Tutelar de Capivari, bem como problemas de infraestrutura no município. Falaram os vereadores Nelson de Sousa Soares (PR), Denilton Rocha dos Santos (MDB), Valdir Antônio Vitorino “Valdir da Farmácia” (PSL), Jurandir Pinheiro dos Santos (PSL), Edson José Bombonatti “Tambuzinho” (PSL), Guacyro Justino Alfredo (DEM) e o presidente da Casa de Leis, vereador Flávio Carvalho (PSDB).


O vereador Nelson de Sousa Soares (PR) agradeceu a diretora de Meio ambiente, Natália Sampaio, que aceitou a implantação do projeto de plantio de árvores em Capivari, proposto pelos alunos do Instituto Federal. Em reunião na semana passada com apoio do vereador, a diretora e os alunos fecharam parceria para a realização do projeto. Em seguida, afirmou que fará requerimento solicitando informações sobre processo e contrato licitatório entre Prefeitura e empresa de ônibus MM Souza, e saber sobre monitores municipais em transporte escolar, que segundo denúncias de munícipes, estão trabalhando para a empresa. O vereador alegou que existem preocupações quanto à responsabilidade e encargos trabalhistas. Em pesquisas com advogados, eu entendi que a prática é ilegal.


O vereador Denilton Rocha dos Santos (MDB) comentou sobre aprovação de 5 emendas no início do ano, que as mesmas tratavam de plano de carreira dos professores e que nessas propostas os professores não seriam convocados fora de horário de trabalho para o HTPC. O vereador relatou que os professores foram convocados para atividade realizada na Câmara Municipal de Capivari, fora de horário de trabalho. Ressaltou que o teatro foi uma atividade muito importante, mas que os professores devem ser convocados em horário disposto em lei e que a secretária de educação cumpra com o dispositivo da lei. A seguir, Denilton Rocha disse que o cancelamento do contrato da rede Somos para o fornecimento de apostilas para a Educação municipal, é lamentável. Citou que trabalhou em escola particular e que viveu momento de troca de material didático e que isso afetou a qualidade do ensino, uma vez que o trabalho que era realizado anteriormente tinha excelente qualidade. Com isso, disse que na mudança de material didático de imediato não é sentida e que é um conjunto de material e capacitação profissional. Ressaltou que não poderão contar com a qualidade do material como o do Anglo e sugeriu que a secretária deveria ter estudado outro material a ser usado pelo município. Outro assunto que o vereador abordou foi a necessidade de organizar melhor os horários do transporte de pacientes para tratamento em outros municípios. Denilton criticou ainda o uso irregular e sem critério da van adaptada e pediu o uso adequado que favoreça as pessoas com deficiência. O vereador Mateus Scarso (MDB) pediu a parte e disse que o castramóvel conquistado por emenda parlamentar, está parado e nenhuma atividade sendo exercida com o veículo.


O vereador Valdir Antônio Vitorino “Valdir da Farmácia” (PSL) comentou sobre a necessidade de atenção do Poder Executivo sobre a iluminação pública de ruas e também de praças. O vereador afirmou que a Prefeitura deve cobrar da CPFL qualidade em seu serviço de manutenção de iluminação. Valdir reclamou que as praças da cidade devem ser iluminadas, sugeriu que a equipe da Prefeitura responsável ande à noite e verifique a falta de iluminação. Em seguida, comentou sobre as canaletas de escoamento de água, em especial no Centro. Disse que cobra constantemente, mas que não recebe retorno, como o caso da Creche do bairro Padovani. “Eu já venho cobrando isso há muito tempo e é simplesmente uma canaleta, eu já cobrei da secretária Joceli; são pequenos problemas que vão se tornando grandes transtornos para a população”, disse. Valdir da farmácia ainda cobrou a limpeza de galerias e bueiros antes da época de chuvas. Respondeu sobre a falta de uso do castramóvel, disse que cobrou da diretora do CCZ, Maísa Assalin, e que esta respondeu que falta anestesia para a realização de castração de animais nos bairros, usando o castramóvel. “Tem que funcionar, porque foi um recurso que conquistamos, eu e o vereador Jurandir, junto ao deputado federal Ricardo Izar, para quem pediremos mais recursos”, afirmou. O vereador Jurandir pediu a parte e disse que o castramóvel tem que ser usado porque sem uso não vale nada. Nelson Soares complementa que também falta reagente para a realização de exames laboratoriais. Valdir ressaltou a importância do Conselho Tutelar e desejou sucesso aos conselheiros eleitos. Cobrou da secretaria de saúde a entrega de medicamentos solicitados por meio judicial, e lembrou que são medicamentos que não podem faltar aos pacientes. E ainda comentou a necessidade de criação e maior divulgação sobre animais para adoção e de aplicativo para denúncia de descarte irregular de lixo na cidade.


O vereador Jurandir Pinheiro dos Santos (PSL) parabenizou a todos os candidatos e aos que foram eleitos como membros do Conselho Tutelar de Capivari e região. Ressaltou que acredita nos novos conselheiros e que eles apoiarão as famílias em relação aos menores de idade que sofrem com uso de drogas e álcool e na proteção dos direitos das crianças e dos adolescentes. Em seguida, o parlamentar falou sobre as canaletas, sobre a lombada na Rua Vinícius de Moraes e uma canaleta que constantemente, cobra da Prefeitura e que a partir de agora justificará aos seus eleitores que muitas vezes, em Tribuna, não se lembra mais. Binga disse que mostrará aos eleitores que ele cobra todos os dias e que o Poder Executivo não cumpre. Binga pediu atenção à falta de infraestrutura no Centro de Fisioterapia do bairro São Marcos. O vereador citou falta de acessibilidade, calçada sem reparo, falta de poda adequada de árvores. “O Binga cobra coisas pequenas e nem as coisas pequenas estão fazendo, não tem castramóvel, não tem anestesia, não tem nada”, disse. Ainda lembrou que ganhou caixas d’água da Brasilit e que não há pessoas da Prefeitura para fazer a instalação nas creches, e portanto, ressaltou que elas ficarão na fábrica. Na sequência, o parlamentar afirmou que a fiscalização de posturas só faz o seu trabalho sob denúncia, e que a responsabilidade de fiscalização deve ser do setor e não dos moradores. “Então tira responsabilidade do fiscal e postura e joga para o vizinho, ou para os vereadores, para que eles não escutem o que o vereador escute nas portas das casas, no supermercado”, comentou. Ainda disse que o fiscal de postura deve fiscalizar porque ele é o profissional e não o cidadão, que tem que denunciar. Sobre exames no laboratório, o vereador contou que ele mesmo foi ao laboratório municipal para fazer 18 exames, mas que apenas cinco puderam ser feitos e garantiu que irá postar todas as suas reclamações e pedidos pelas redes sociais. “Nós vereadores temos menos valor aqui na Câmara do que lá nas redes sociais, nós pedimos sempre aqui e não temos valor nenhum”, disse. E para finalizar, descreveu a situação do abandono de cana de água que o SAAE ainda não prestou o serviço necessário. “Para os moradores, quem tem que tapar buraco é o Binga. Mas não, é o Meio Ambiente, é a Secretaria de Obras, vereador só pede, quem executa é o prefeito, e se não está fazendo no seu bairro, é o prefeito que não está fazendo”, disse.


O vereador Edson José Bombonatti “Tambuzinho” (PSL) parabenizou os que concorreram e aos que se elegeram a conselheiros para o Conselho Tutelar. Ele pediu que deem suporte às famílias. O vereador afirmou que diariamente visita o CCZ, que a veterinária Renata é muito capacitada e que observa que o castramóvel já deveria estar na rua. Lembrou que o problema é a falta de anestesia. Esclareceu que as castrações ainda são feitas no próprio CCZ. Informou que há uma lista de bairros já agendados onde serão feitos os mutirões de castração dos animais domésticos. “Se ainda não saiu aos bairros, é porque não tem dinheiro para comprar anestesia porque profissional capacitado tem”, afirmou. Enfatizou em seguida, que é hora de reabrir a UTI da Santa Casa. Citou pedido de intervenção para transferência ou uma vaga na Unimed para operação com urgência, a operação foi feita, mas o paciente morreu. Falou que é preciso ter UTI na Santa Casa, porque diante de cirurgias o paciente está mais seguro de receber o procedimento adequado. O parlamentar lembrou que em campanha, o atual prefeito prometeu reabrir a UTI da Santa Casa. Chamou de irresponsabilidade a falta de atitude dos prefeitos da região por não fazerem nada para a reabertura da UTI da Santa Casa. Defendeu que tem que reabrir a UTI da santa Casa e ver cumprida promessa de campanha do atual prefeito.


O vereador Guacyro Justino Alfredo (DEM) falou sobre a questão de dois anos atrás, quando ainda na Secretaria de Saúde e estava em estudo liberação de verba para ampliação de equipes de Saúde da Família, e recentemente saiu nota técnica e ocorreu liberação de R$ 333 milhões para credenciamento que vai beneficiar quatro mil novas de equipes de atenção primária e de saúde bucal e que para isso era necessário ter equipes montadas. Disse que logo que entrou na secretaria fez levantamento. Descobriu que em Capivari passariam de sete para 13 unidades de Saúde da família e que iriam montar no molde de equipe de atenção primária com saúde bucal. Esse projeto contempla 20 horas e 30 horas de carga horária de trabalho. As unidades de Capivari são de pequeno porte e a unidade nova é pequena e está parada há mais de 20 dias. “Capivari perdeu mais uma vez a chance de financiamento e se faz um ano que deixei a secretaria e se nós tivéssemos mais três equipes e poderíamos ter sido contemplados com essa verba, ajudados pelo Ministério da Saúde”, Explicou. Saiu a notícia no dia 27 de setembro, questionou a secretária e disse que a notícia mais uma vez é triste, porque houve falta de visão e desinteresse, e mais uma vez Capivari perdeu em investimento na saúde. E finalizou que “poucos ouvem as aflições dos vereadores se questionando que suas vozes não são ouvidas e se cada um dos 13 vereadores fosse ouvido, a cidade estaria bem melhor”.


O presidente da Câmara Municipal, vereador Flávio Carvalho disse que na rede municipal de educação há professores altamente qualificados para a continuação da qualidade de ensino em Capivari e que alunos não serão prejudicados pelo cancelamento do contrato para distribuição de apostilas Angla, nas escolas. Em seguida, falou que os vereadores são muito cobrados, cada um em seu reduto, onde atua e que onde estiverem são cobrados. Mais uma vez ressaltou que vereadores não executam e que existem na cidade pequenos problemas que acabam trazendo grandes transtornos ao cidadão, como os acúmulos de água nas valetas. “É preciso resolver agora os pequenos problemas porque assim teremos soluções mais tranquilas pela frente”, afirmou. Parabenizou os que se candidataram ao Conselho Tutelar e aos que foram eleitos. O presidente disse que os conselhos são fundamentais para apoiar desenvolvimento de crianças e adolescentes.


ORDEM DO DIA


De autoria do vereador Valdir Antônio Vitorino “Valdir da Farmácia” (PSL), o Requerimento nº 280/2019, aprovado por todos os vereadores, solicitou ao prefeito, através do setor competente, informações sobre os projetos relacionados ao empréstimo de R$ 5 milhões, realizado entre o Poder Executivo e a Caixa Econômica Federal.


O Requerimento nº 282/2019, do vereador Nelson de Sousa Soares (PR), seguiu ao Poder Executivo, após aprovação de todos os vereadores, para que o prefeito, por meio do setor competente, informe se existe estudo para ampliar o Cemitério Municipal São João Batista.


A Câmara Municipal de Capivari realizará a 32ª Sessão Ordinária na próxima segunda-feira, com transmissão ao vivo pelo Youtube, em seu canal Câmara Municipal de Capivari.

Etiquetas

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar