Justiça obriga site PiraNot retirar do ar matéria com fake news

O delegado do 5º Distrito Policial Fábio Rizzo de Toledo conseguiu liminar da Justiça para a retirada de notícia publicada pelo site Piranot, que errou ao informar no caso do gari atropelado, que o motorista embriagado, segundo laudo do IML (Instituto Médico Legal) foi liberado pela autoridade policial no local, na última sexta-feira (5), sendo na verdade, que o motorista foi preso em flagrante sob acusações de embriaguez ao volante e lesão corporal culposa.


De acordo a liminar, a juíza Renata Xavier da Silva Salmaso determina a exclusão ou a suspensão de todas as postagens que façam referência ao caso, no prazo de 24 horas sob pena de multa diária de R$ 200.
Toledo afirmou que não comentaria mais o assunto, por orientação de seus advogados.


A juíza considerou que a conduta veiculada pelo site causou comoção social, advindo de comentários negativos contrários à conduta falsamente atribuída ao requerente.

Na sentença, segundo a magistrada “no que se refere ao perigo de dano, também está presente, afinal, quanto maior o tempo de exposição de matéria jornalística pautada em inverdades, maior será a sua propagação e abrangência, prejudicando não apenas a imagem profissional do requerente.” [..]“Importante frisar que, mesmo após o requerente informar os requeridos à respeito do equívoco na notícia divulgada, os requeridos (site Piranot) reforçaram a inverdade por meio de publicação de nova matéria com os seguintes dizeres: -“Em relação à notícia ‘Em Piracicaba, gari prensado por carro em caminhão de lixo pode perder a perna, o delegado Fábio Rizzo de Toledo entrou em contato com a redação do Piranot para informar que o autor do acidente não foi liberado.

Ele desmente a nossa apuração. O Piranot apurou novamente o ocorrido, […]e nossas fontes reafirmaram que, sim, nossa apuração está correta”. -“Desta feita, está devidamente comprovada que a notícia veiculada e reafirmada pelos requeridos apresenta fatos inverídicos que, além de desinformarem a população,maculam a honra do requerente, em suas atribuições profissionais”, cita despacho da magistrada.


OUTRO LADO
O Piranot informou em nota, que, na noite deste domingo (7), recebeu a decisão da Justiça para remoção dos determinados links do ar e entende que essa liminar pode ser revertida ao desenrolar do processo. O site reforçou ainda, “que ao início da cobertura do acidente, nossas fontes na PM, GCM e no próprio pronto-socorro afirmam que o motorista do veículo foi liberado do local após atendimento médico na UPA Vila Rezende, por ordem do delegado. Quando publicamos em tempo real que o acusado seria liberado, houve, sim, comoção. Só assim o delegado, tempos depois, decidiu prender o motorista. E assim o fez. O Piranot reforça que a prisão ocorreu após nossa reportagem e provará tudo isso nos autos”, diz a nota.

Fonte e autoria: Cristiani Azanha – Jornal de Piracicaba

Publicidade
Botão Voltar ao topo
Fechar