Estação de Tratamento de Esgoto Porto Alegre atende cerca de 20 bairros em Capivari

Com a reforma e ampliação e modernização foi possível duplicar a capacidade de tratamento do esgoto

A Estação de Tratamento de Esgoto Porto Alegre passou por uma transformação sendo reformada e ampliada e modernizada, podendo assim, duplicar a capacidade de tratar o esgoto doméstico gerado em 20 bairros de Capivari.

Antes, a estação tratava esgoto coletado de nove bairros, sendo eles; Morada do Sol, Porto Alegre, Santa Terezinha, Pitangueiras, Jatobá, São José, Engenho Velho, Santa Tereza D’Avilla e Santo Antônio. Com a reforma e ampliação e modernização passou a atender mais 11 bairros, sendo eles; Padovani, Vila Bela Vista, Santa Rosa, Maria Amélia, Vila Souza, Jardim dos Poetas, Jardim Tarsila, Piazza de Roma, Residencial Santo Antônio, São Marcos e Moreto, devido a implantação do coletor tranco de esgotos que margeia o rio Capivari e bombeia o esgoto coletado até a ETE Porto Alegre.

A ampliação permitiu a construção de dois novos tanques de aeração, modernização da parte antiga da estação, o remanejamento da tubulação, a troca de painéis elétricos, a construção da casa de operação, a Estação Elevatória do Lodo e a unidade de desinfecção.

A nova Estação de Tratamento de Esgotos elevou sua capacidade para mais de 25.000 habitantes.

Tratamento do Lodo ativado por batelada

Nesta estação, o sistema de tratamento do efluente doméstico incorpora todas as unidades, processos e operações normalmente associados ao tratamento convencional de lodo ativado, ou seja, oxidação biológica e decantação em um único tanque.

O processo de lodo ativado por batelada é dimensionado para a modalidade de aeração prolongada, que com tempo de aeração consideravelmente maiores, consegue-se o lodo já estabilizado no tanque de aeração e diminui o excesso de lodo a ser eliminado.

Publicidade

Com o tratamento do lodo nas estações, o SAAE atende as exigências da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB) e da Secretaria Estadual de Meio Ambiente, que não permite mais o lançamento de produtos químicos no rio e assim, continuamos com nossa missão de preservar os corpos d’água da bacia do rio Capivari e a preservação do meio ambiente.

Mais de R$ 6 milhões foram investidos na reforma, ampliação e modernização do sistema de esgotamento sanitário nesta estação de tratamento.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar