Descarte de lixo na rede de esgoto prejudica moradores do bairro Santa Tereza D’Avilla

A equipe técnica do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) trabalha rotineiramente para desobstruir uma das principais redes de esgoto do bairro Santa Tereza D’Avilla.

Segundo o chefe da Divisão Operacional, Claúdio Luciano Bossolan, a equipe já vinha recebendo ocorrências de mau cheiro no bairro e quando chegaram ao local constataram que pedras enormes, lixo, gordura e pedaços de isopor impediam o fluxo normal do esgoto. “Os descartes irregulares desses objetos entupiram a rede e ocasionaram o extravasamento do esgoto em um dos poços de visita – ponto de manutenção da rede”, explica o funcionário.

O uso inadequado e o vandalismo podem causar transtornos para a população com o refluxo do esgoto sem tratamento para dentro dos imóveis, o que traz prejuízos para saúde e para o meio ambiente.

Em situações como esta, o SAAE precisa contratar o caminhão hidrojato que faz a desobstrução das redes com jatos de alta pressão. “Existem casos em que ocorre o rompimento da tubulação e os reparos chegam a levar dias para serem concluídos”, explica Claúdio.

As pessoas que, intencionalmente, jogam lixo ou restos de materiais nas redes de esgoto podem ter problemas com a Justiça, uma vez que danificar ou destruir patrimônio público é qualificado como crime. O SAAE pede aos clientes que denunciem os atos de vandalismo pelo telefone 0800 878 7874 ou pelo 153 da Guarda Civil.

Redação

Sobre o autor : Esta notícia foi publicada por um dos redatores do SeuJornal,não significa que foi escrita por um deles, na maioria dos casos, foi apenas editada.
Botão Voltar ao topo
Fechar