Comércio fechado durante a quarentena: saiba como manter a segurança do estabelecimento

Desde que o decreto do prefeito Bruno Covas para o fechamento do comércio como prevenção de contaminações por COVID-19 entrou em vigor, no dia 20 de março, não foi só a preocupação com a perda de lucros que começou a incomodar os comerciantes da cidade de São Paulo, mas a segurança também passou a ser mais um motivo de cuidados redobrados.

Com lojas de diversas segmentações, bares e restaurantes fechados em toda a cidade, inclusive em regiões como  Pari e Liberdade, predominantemente comerciais e que estão entre os primeiros colocados na lista de maiores índices de roubos e furtos, segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, os lojistas buscam medidas para evitar arrombamentos e saqueamentos nas ruas de comércio – agora, desertas.

Algumas ações e equipamentos, mesmo que simples, podem garantir segurança ao estabelecimento comercial, tanto em dias usuais, com movimentação de funcionários e clientes, quanto fora do horário comercial e nos dias de quarentena. Confira quais são eles.

  1. Câmeras de segurança

Esse é um dos artefatos básicos quando pensamos em segurança. O ideal é que as câmeras estejam, tanto fora do estabelecimento, dando visão da movimentação da rua, quanto dentro da loja. Para esse equipamento, é crucial a consulta a um profissional na hora da instalação, para que vulnerabilidades como pontos cegos sejam identificados e seja feito o posicionamento correto das câmeras.

Uma vantagem, além da possibilidade de armazenamento das imagens, é o monitoramento em tempo real. Diversas marcas oferecem equipamentos que são ligados a aplicativos de celular, o que permite que o dono do estabelecimento e até mesmo os funcionários acompanhem o que está acontecendo, mesmo à distância.

  1. Sensor infravermelho

Os sensores são grandes aliados das câmeras de monitoramento, porque apresentam uma função que as câmeras não têm: o alarme.

Os dispositivos funcionam detectando calor, especialmente temperaturas entre 36,5°C e 40°C, valores equivalentes ao calor humano, ou a partir da emissão de luzes infravermelhas, invisíveis aos olhos humanos, que, quando são interrompidas, isto é, quando algum corpo passa na frente do feixe de luz, o sistema de alarme é acionado.

Publicidade
  1. Portas de aço

Uma barreira física realmente eficiente também é um diferencial para prevenir furtos. As portas de rolo, feitas de aço, já são conhecidas pelos donos de loja por serem de material muito resistente e duradouro. Além de práticas, em versão manual ou automática, garantem mais rapidez e segurança no momento de abertura e fechamento do comércio; também são de baixo custo, se comparado à sua durabilidade.

A instalação desse modelo de porta é uma alternativa para diminuir a visibilidade do local, mas também existem modelos, como o meia cana, que são esteticamente mais leves, protegendo sem prejudicar a beleza da fachada. Além disso, as portas de enrolar são uma contribuição para a otimização do espaço, já que seu volume fica reduzido na parte mais alta da parede.

  1. Serviço de monitoramento

Diversos dispositivos eletrônicos de segurança, inclusive os citados aqui, podem estar ligados a uma central de monitoramento terceirizada, atenta 24h por dia nas movimentações captadas pelos equipamentos. Contar com uma equipe para monitorar e ir até o local em caso de movimentações suspeitas é um facilitador ideal para quem mora longe do comércio ou não quer se preocupar, tendo a certeza de que sua loja está sendo observada.

  1. Outras providências simples

Nesse momento em especial, se possível, não receba novas cargas de mercadoria, evitando chamar a atenção de infratores e, em caso de violações, diminuindo o prejuízo. Também é uma boa opção retirar da loja equipamentos como televisores e computadores que não estarão sendo utilizados com o estabelecimento fechado, assim como os valores do caixa.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar